Quem vive pela sua moto sabe muito bem que ela também traz algumas dores de cabeça. Na verdade, não tanto de cabeça quanto nos pulsos, braços, tornozelos e no pescoço. Se você já passou por algum problema assim depois de pilotar sua motocicleta por bastante tempo, pode ser que tenha uma LER, ou lesão por esforço repetitivo.

Talvez você ainda não conheça bem esse tipo de lesão ou até esteja preocupado em não poder mais pilotar. Mas não se preocupe! Além de poder se recuperar facilmente nos estágios iniciais, ainda é possível evitar a LER com algumas atitudes simples.

Quer saber mais? Então, acompanhe o post!

O que é a lesão por esforço repetitivo?

Como o nome já explica, a LER é uma lesão provocada quando você repete um mesmo movimento por um tempo prolongado, forçando os mesmos músculos. Com todo esse esforço, logo esses músculos começam a se desgastar, arder e causar dor. Se você continuar assim por muito tempo, isso pode se tornar uma lesão.

Como evitá-la?

Seja você um motociclista iniciante ou experiente, há muita coisa que pode fazer para que essas lesões não atrapalhem o seu dia a dia com a sua motocicleta. A seguir, vamos citar algumas dicas para ajudá-lo.

Faça exercícios de alongamento

Antes e durante qualquer atividade física, desde praticar esportes até andar de moto, é importante que você alongue seus músculos para evitar alguma lesão por esforço repetitivo.

Quando você passa muito tempo executando os mesmos movimentos, seus músculos ficam mais tensos, o que aumenta as chances de lesão. Se você fizer alguns movimentos de alongamento simples — como esticar os braços e pernas, e tocar os pés com os dedos, por exemplo —, já evitará a maior parte dos danos.

Procure fazer descansos regulares

Mesmo com o alongamento, você ainda precisa parar depois de pilotar sua moto por muito tempo. Em situação ideal, você não deve ficar mais do que 2 horas seguidas rodando, sempre parando para fazer um descanso de 10 a 15 minutos, no mínimo. Mais esforço do que isso apenas aumenta as chances de uma lesão prolongada.

Se isso não for possível, tente compensar fazendo descansos mais longos sempre que puder. E, caso já esteja sentindo dores prolongadas nas juntas e no pescoço, o melhor é passar alguns dias sem pilotar sua moto.

É melhor do que ficar inválido e ter que abandoná-la para toda a vida, certo?

Opte por pequenas caminhadas

Por fim, mas não menos importante, trocar um dia sobre rodas por um dia a pé de vez em quando vai contribuir bastante para evitar uma lesão por esforço repetitivo.  Isso acontece porque, enquanto você está na moto, não faz muitos movimentos com a maior parte do corpo, o que prejudica a circulação sanguínea.

Dar uma caminhada de 10 a 20 minutos regularmente, inclusive durante os intervalos que já mencionamos, vai ajudar o sangue a circular e se oxigenar novamente, diminuindo a tensão muscular e evitando lesões.

Fique sempre atento, pois esses danos podem se acumular e levar a outras complicações, como tendinite. Com essas precauções, você vai conseguir evitar a maior parte dos problemas de lesão por esforço repetitivo e poderá pegar a estrada sem se preocupar com dores.

Acha que mais pessoas precisam saber disso antes de pilotar? Então, compartilhe este artigo em suas redes sociais e mostre como ter uma relação mais saudável com suas motocicletas.

Deixe um comentário

Ir acampar de moto: confira essas dicas e aproveite!


Ler mais

Harley-Davidson dá dicas para pegar a estrada


Ler mais

Peças de manutenção: fique de olho


Ler mais

Vai lavar sua Harley? Tome alguns cuidados


Ler mais