Faça uma busca

Telefones

Created by Susannanovafrom the Noun Project

Nossos Telefones

AGENDAMENTO DE SERVIÇOS NA OFICINA

(61) 2101-0225

VENDAS DE MOTOS NOVAS

(61) 2101-0229

BOUTIQUE

(61) 2101-0224

CONSÓRCIO

(61) 2101-0209

GERAL CONCESSIONÁRIA

(61) 2101-0202

Home   ›   Blog   ›  

Blog HD

Fique por dentro do universo Harley-Davidson!

Mulheres que pilotam a linha Touring

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o blog Brasília H-D vai desmistificar um assunto desafiador para algumas Ladies Of Harley:  o “medo” de pilotar os modelos da linha Touring H-D.  Um dos principais motivos é o peso da máquina, que tem cerca de 400 kg.

Os depoimentos das Ladies vão mostrar que não importa altura, idade ou peso, mas sim o foco e a  determinação para ter autonomia, liberdade e muito conforto na estrada. 

É o caso da recém-habilitada, Marcia Regina Dias, que comemorou, no dia 9 de março, um mês de pilotagem em sua primeira Road Glide Special. A Lady foi garupa de Touring H-D por muitos anos e achava uma grandeza que nunca alcançaria até que, incentivada pelo esposo, fez o curso de pilotagem. “Me desafiei e fui aos treinos. Não esperava conseguir em tão pouco tempo. O meu objetivo agora é treinar para competições de moto-habilidadade”,  conta.  

Ainda de acordo com Márcia, a linha Touring H-D agrega conforto e beleza. “Posso viajar sem preocupações com a bagagem feminina (risos) e é uma moto dos sonhos”.

No rol de calouras também está Flávia Picorelli. Há um ano pilotando sua Street Glide Special, ela faz questão de dizer que é um modelo indiscutível.  “Ao começar a rodar e pegar estrada fui sentindo a necessidade de ter mais conforto. Amortecedores melhores, alforges, bolha, piloto automático e até controle de tração! Ainda tem o sistema de navegação da Harley-Davidson, o famoso Boom Box, que  além de auxiliar no caminho, me proporciona ouvir músicas deixando cada estrada com a sua trilha sonora”, ela diz. 

Para Flávia, em especial, pilotar sua Street é uma sensação de empoderamento. “Tenho 1,53 cm de altura e a moto é grande! Conseguir pilotar uma moto touring traz o sentimento de conquista e realização”.

Aos 56 anos e com 1,62 de altura, Fernanda Lúcia Corassa Rodrigues da Cunha pilota sua Street Glide. Ela se sente forte, feliz, plena e realizada com os 372 kg e 2 metros e 45 centímetros de comprimento de sua Malévola.  “São quase dois anos de pura harmonia, leveza, sonhos e emoções e 22.000 km de muita felicidade, experiências, sufocos e amizades nas estradas”, relembra. 

Surpresa - A Gianna Maria Mallmann Ferreira foi surpreendida pelo marido quando saiu para fazer as unhas. “Quando retornei do salão, ele havia comprado a moto na concessionária e me presenteou com a Road King Special. Foi amor à primeira vista, achei ela linda e me apaixonei”, revela.  Além de fazer longas viagens, a Lady optou por uma Touring H-D para fazer a moto habilidade.

Inspiração - Apaixonada pelos clássicos de Elvis Presley, Kátia Monteiro, que pilota a Road King Classic 2012, investiu na sua primeira Touring em 2008. Quatro anos depois fez o upgrade para o modelo atual, que hoje está com 110 mil km rodados. “Para mim é uma sensação de sonho realizado, mesmo ela sendo uma moto pesada e robusta a alegria de estar em cima dela , torna-se leve e suave”, desabafa Kátia. 

Superação - Antes garupa, e agora piloto, Aline Salomão revela que em um belo dia rodando pela cidade com o marido pensou: “por que não pilotar?” 

“Hoje, é na minha Heritage que suspiro mais profundamente durante minhas viagens, percebo mais a paisagem e o céu; e agradeço a Deus pela linda obra que Ele nos deu. Foi em cima de uma moto que parei de pensar nos problemas, nas angústias e no trabalho, só tem espaço para contemplação, paz e sorrisos sob o meu capacete. Minha terapia e minha alegria”, declara. 

Incentivo -  Às vezes a pessoa quer pilotar, mas não compra por receio. Esse foi o caso da Regina Games. “Quem me fez acreditar que era possível foram motociclistas experientes como Bueno (in memorian), Wylerson e Sérgio. Só comprei a minha moto porque, à época, o Bueno me levou até a entrada da loja e me disse que a Street Glide era para mim. Foi ali que eu passei a me sentir confiante que era possível pilotá-la”, conta. 

Ainda de acordo com ela, pilotar uma Touring é uma realização pessoal. “Além de me divertir  simplesmente  rodando com ela, adoro cumprimentar as pessoas que acenam na rua ou que emparelham seus automóveis para filmar um pouquinho. Outro fato interessante é que a Street Glide é um modelo com ciclística favorável à prática da moto-habilidade. O esporte é bem popular nos EUA e vem crescendo nos últimos anos aqui no Brasil. Hoje se tornou uma das minhas paixões!”, desabafa. 

Confira, abaixo, as dicas das Ladies Of Harley para pilotar sua Touring

Dica da Aline - Ao contrário do que muita gente pensa, não é somente força para "domá-la", é técnica também, até porque encontramos pessoas de qualquer porte se realizando com uma bela Touring.  A bolha é um maravilhoso acessório, é um conforto em relação a proteção contra insetos. 

Dica da Fernanda - Ter concentração, força e determinação. Se antecipar aos movimentos da estrada e da própria moto - às vezes sinto que em alguns momentos quer ter vida própria (risos).

Dica da Flávia -  Pilotar a Street tem algumas técnicas no começo, como tomar cuidado com o peso do “morcegão” e não parar a moto com o guidão virado para não tomba-la. Para levantar a moto, é preciso virar todo guidão para direita para ajudar no peso da moto e ficar mais fácil. Uma outra dica boa é levantar a pedaleira para facilitar na hora de recolher o descanso. Depois disso é só engatar a primeira e rodar muito!

Dica da Gianna - Ter o total domínio da pilotagem, principalmente em baixa velocidade. Por isso, o treino com cones é super importante para controlar a aceleração nos momentos de estacionar e abastecer, principalmente em pisos irregulares. 

Dica da Márcia Dias -  Primeiro, querer. Segundo, acreditar em você e  ser responsável de forma a cuidar da sua vida e dos demais no trânsito buscando o primordial: cursos de preparação, treinamento, segurança e habilidade.

Dica da Kátia - Treinar em baixa velocidade (cones) e ir para estrada - mesmo que seja de curta distância. 

Dica da Regina - Investir em treinamento com profissionais qualificados.  É fundamental também avaliar se seu tamanho e peso são compatíveis com a moto, pois é importante rodar com conforto!

Deborah de Salles - Assessoria de comunicação Brasília Harley-Davidson

Compartilhe essa notícia

Voltar
(61) 2101-0202